Início » Você já ouviu falar do Berne?

Você já ouviu falar do Berne?

A miíase é uma doença causada por uma infecção parasitária. Ela ocorre quando as larvas de algumas espécies de moscas penetram na pele de animais, como o homem e os bovinos. Portanto, ela é considerada uma zoodermatose.

O berne é um tipo de miíase (miíase primária) ocasionada pelas larvas da espécie Dermatobia hominis (mosca varejeira). É mais comum nas áreas rurais, em locais em que haja o contato direto entre homens e animais, lugares que apresentam grande quantidade de árvores, altas temperaturas e chuvas abundantes.

Ciclo da Doença

As fêmas da mosca varejeira depositam seus ovos no corpo de outros insetos e estes passam a se comportar como vetores para disseminar a infestação. Os ovos são depositados diretamente no tecido subcutâneo do hospedeiro, iniciando, assim, a infecção.

Em contato com o calor da pele, depois de 12 a 24 horas, os ovos eclodem dando origem às larvas que se alimentam da derme e são elas que darão continuidade ao ciclo evolutivo do inseto. Essas larvas conseguem penetrar o corpo do animal através da abertura do folículo piloso ou por meio de alguma escoriação na pele.

Cada larva originará um único berne (dermatobiose) que é uma lesão semelhante a um furúnculo. O berne pode ficar no corpo do homem por aproximadamente 50 dias, período em que atingem a maturação. Depois, a larva cai no solo e inicia sua fase de pupa, até se tornarem insetos adultos.

O berne é uma doença que tem cura e o tratamento deve ser orientado por um profissional para a remoção da larva no interior da pele.

Sintomas do Berne

As áreas mais afetadas pelo berne são as pernas, braços e couro cabeludo. Os sintomas incluem coceira, sensação de movimento sob a pele, de queimação ou fisgada na área da lesão e dor.

Há também a formação de feridas na pele, com vermelhidão e inchaço. Essas feridas podem liberar um líquido amarelo ou com sangue. Já na evolução da infecção, ocorre o emagrecimento e perda da capacidade produtiva. Em casos mais graves, pode haver a morte do hospedeiro.

Tratamento

O tratamento é simples e consiste na retirada da larva na pele. Para isso ocorrer, o especialista fecha a abertura por onde ela respira com a aplicação de vaselina sólida ou colagem de esparadrapo no local. A larva ficará imóvel porque não consegue respirar. Nesse momento, é preciso ter cuidado com a extração para evitar que parte dela permaneça sob a pele e, assim, ocorra complicações de difícil tratamento. Portanto, a depender do caso, é necessário alargar o orifício cirurgicamente.

A retirada do berne é feita com uma pinça. Também é comum o uso de remédios anti-parasitários, como a Ivermectina, que auxilia na morte da larva. 

Cuidados e Precauções

O berne pode ocorrer em praticamente todo território brasileiro, por conta das suas condições climáticas. Diante disso, essas são algumas das melhores formas de evitar a contaminação:

– Fechar janelas e portas ao anoitecer;

– Colocar telas nas janelas e mosquiteiros nas camas;

– Evitar o acúmulo de comida ou líquidos dentro de casa, mantendo o lixo doméstico sempre fechado;

– Usar roupas que cubram a maior parte do corpo em áreas de muito risco;

– Utilizar repelente;

– Passar com ferro quente as roupas retiradas do varal;

– Evitar a exposição de ferimentos;

– Fazer a vacinação contra o tétano;

– Lavar as mãos com frequência.

Atenção: caso haja qualquer suspeita da infecção, procure um médico o mais rápido possível e não recorra a nenhuma automedicação.

Veja Mais!

Grupo: Gazeta Sul Bahia

Compartilhe rápido por aqui:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Encantos do Nordeste

© 2021